Exploração de madeiras no vale do rio Tocantins (1951-1954)

Resumo

Este trabalho trata das ações de extração, beneficiamento e comercialização de madeiras nobres - cedro vermelho e mogno - realizadas pela Fundação Brasil Central (FBC), por meio de seu Serviço de Exploração de Madeiras (SEM), no vale do rio Tocantins, durante o Segundo governo Vargas (1951-1954). A FBC vinculava-se diretamente à presidência da República. O presidente da FBC, no período em foco, pertencia ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), que integrava a base de sustentação parlamentar do governo Vargas. O SEM, embora contasse com uma gerência de elevada competência técnica, viu-se, em sua ação, direcionado para o atendimento de interesses políticos do PTB. Sua extinção coincidiu com a ocasião do falecimento de Vargas. Este trabalho fundamenta-se em documentação original, integrante do acervo da FBC, atualmente guardado nas dependências do Arquivo Nacional, em Brasília.

PDF